Ao contrário do que muita gente pode pensar ou já ouviu falar por aí, os bebês nascem, sim, com uma certa capacidade de visão, mesmo que ela ainda demande algum processo de desenvolvimento para chegar à qualidade ideal. Esse processo de desenvolvimento da visão dos pequenos é mais que natural, tendo inclusive muita relação com a maneira com que eles percebem o mundo que os cerca.

Desenvolvimento naturalmente mais lento

Pais e mães realmente não precisam se preocupar com a velocidade do desenvolvimento da visão de seus filhos. Ao contrário da audição, que já nasce amadurecida, a visão da criança passa por um longo processo de desenvolvimento, até que consiga transformar os estímulos das luzes em formas e movimentos concretos.

Visão nos primeiros meses de vida dos bebês

Nos primeiros meses de vida, o recém-nascido ainda não tem a capacidade de enxergar muito além dos 20 ou 30 centímetros de distância entre os seus olhos e qualquer objeto. Por esse motivo, bebês só reconhecem o rosto da mãe ou do pai quando estão muito próximos a eles e a visão da criança ainda tem outra característica interessante: é periférica. Isso significa que seu bebê tem mais facilidade para perceber o que está na lateral de seus olhos do que aquilo que se encontra logo à sua frente.

No primeiro mês de vida, os bebês já conseguem aprender a usar seus olhos para acompanhar objetos em movimento e receber estímulos diferentes para manterem as pálpebras abertas. É nessa fase também que eles costumam aprender a focar diretamente nos olhos dos pais. No segundo mês, os pequenos podem começar a distinguir alguns tons de cores, porém ainda se sentem mais estimulados por objetos com tons contrastantes, por serem mais fáceis de visualizar.

Mudanças a partir do 4º mês

A partir do 4º mês, mudanças importantes acontecem na visão dos bebês, que além de adquirirem a capacidade de diferenciar um número ainda maior de tons, começam a ter noção de profundidade, o que estimula bastante a vontade de usar os braços e tentar pegar objetos que os interessem. No quinto mês, os bebês já percebem bem o movimento de objetos grandes e pequenos, sendo capazes de reconhecer muitas formas e brinquedos usados para entretê-los. A distinção das cores também já é bem mais forte nessa fase.

Visão de qualidade a partir do 8º mês

Quando a criança alcança o 8º mês de vida, já tem uma visão considerada de qualidade, bem similar à do adulto, especialmente quando relacionada à sua capacidade de perceber profundidades e tons diferentes. A partir desse mês é possível perceber também que o bebê tem uma capacidade maior de percepção de objetos e movimentos realizados a uma distância maior dos olhos. É também no 8º mês que os olhos da criança começam a definir sua cor, sofrendo pouquíssimas mudanças no tom da íris após essa fase.

Sistema visual completo a partir dos 6 anos de idade

O sistema visual completa a partir dos 6 anos de idade podendo variar um pouco para menos ou um pouco para mais. Por isso que a imagem tem que chegar o mais nítido possível no cérebro até essa idade, pois caso isso não aconteça, pode levar a uma anomalia chamada ambliopia. Então devemos incentivar os pais levar os filhos em um médico oftalmologista antes dessa idade. Instruímos os pais levar os filhos para exame oftalmológico na fase pré-escolar, ou seja, por volta dos 3 anos de idade ou caso observem alterações bem evidentes.