Segundo a Anvisa, intoxicação por produtos de limpeza aumentou mais de 20% com a pandemia. Rodrigo Fernandes, oftalmologista pediátrico, mostra como socorrer.

A lesão no olho de uma criança de 5 anos em Campinas, que ganhou repercussão nas últimas semanas, acendeu um alerta: a necessidade de cuidados redobrados ao usar produtos de limpeza em casa como reforço da higienização para evitar o contágio pela COVID-19.
De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), houve um aumento no número de casos de exposição tóxica por produtos de limpeza no Brasil desde o início da pandemia. De janeiro a abril de 2020, 1.540 casos em adultos foram registrados, o equivalente a 23,30% e 33,68% casos a mais do que o mesmo período nos anos de 2019 e 2018, respectivamente. Ainda segundo a Anvisa, o número de crianças atingidas é 25,97% maior do que em adultos.
Há um fator chave entre as crianças que é a curiosidade delas. Em meio ao tédio e à inquietação, elas mexem em tudo e acabam encontrando produtos que podem ferir os olhos. Os médicos sugere cuidados simples, que podem fazer toda a diferença.
Ao manusear produtos de limpeza, como o álcool em gel que agora se tornou um item comum e de fácil acesso em casa, tenha muita atenção e não os aproxime do rosto. Se for possível, utilize óculos de proteção. Outra dica é deixar todos os produtos em um lugar alto e de difícil acesso, para evitar que as crianças resolvam “brincar?”com eles.
O que fazer em uma emergência?
Caso ocorra um trauma ocular com produto químico, é importante seguir as seguintes recomendações:
* Abra bastante o olho, levante as pálpebras de cima e debaixo;
* Lave o olho abundantemente com água corrente por cerca de 20 minutos;
* Nunca use colírios ou pomadas;
* Feito isso, vá de imediato para o oftalmologista.
Lembrando que essas orientações são exclusivas para acidentes com produtos químicos. Outros traumas requerem ações diferentes. Trauma com ou sem perfuração: não mexa no local lesionado, porque isso pode piorar o machucado. Lavar com água não é uma opção. Utilize um copo de plástico (de preferência o pequeno, de café) para tampar o olho. Na falta, use gaze e esparadrapo, mas nunca comprima o local! E corra para a emergência.
Se o problema for entrar um inseto, pedaço de madeira ou qualquer outro corpo estranho, não se deve esfregar os olhos e não se deve tentar removê-lo. Pisque bastante para aumentar a produção de lágrimas e, se não resolver, lave com água corrente ou soro fisiológico. Se não for suficiente, oclua o olho com gaze e esparadrapo e vá para o pronto-socorro.
Um acidente doméstico pode ser assustador, mas saber o que fazer na hora que ele ocorre é fundamental para não piorar ainda mais situação.