Escolher óculos para os filhos nem sempre é uma tarefa fácil devido a abundância de modelos e isso é um grande problema pois caberá aos pais descobrir qual armação o filho está disposto a usar.

Aqui vai algumas dicas para que vocês papais ou mamães que enfrentam esse dilema:

Para começar, a maioria das crianças que necessitam de óculos ou são míopes ou hipermetropes. Dependendo do grau de correção visual necessário, o oftalmologista irá prescrever óculos para uso integral ou parcial. Algumas crianças serão instruídas a usar seus óculos somente na escola, enquanto outras precisarão usá-los a todo o momento.

Confira algumas dicas:

  1. Espessura da lente

Se a prescrição apontar para lentes fortes, é importante manter as armações tão pequenas quanto possível, para reduzir a espessura final da lente. Além disso, as lentes de menor espessura tendem a ter menos distorções na proximidade da borda. Portanto, há menos risco de visão periférica turva ou distorcida.

  1. Modelos Fashions

Não importa se as crianças vão usar os óculos por tempo integral ou parcial. Certamente, na primeira vez que usarem, serão alvo de algum tipo de provocação. Portanto, é muito importante evitar armações que fazem a criança parecer viver em outro século. Porém, a criança deve ser orientada que armações muito caras são censuráveis.

Basta ter em mente que o objetivo real é fazer a criança usar os óculos. Uma sedução extra pode estar em características ultra legais como lentes fotocromáticas, com matizes que escurecem ao ar livre, o que pode inspirar qualquer criança.

  1. Plástico ou metal?

Molduras infantis são feitas de plástico ou de metal. Duplas pontes são encontradas em quadros de meninos, enquanto as armações com pontes individuais ou são unissex ou estritamente para meninas. Muitos fabricantes copiam estilos adultos para as armações infantis, que podem ser atraídas para esses estilos, porque as deixam com um ar “mais adulto”. Não é incomum crianças pedirem armações parecidas com a da mamãe ou do papai.

No passado, as molduras de plástico eram uma escolha melhor para as crianças, por serem consideradas mais duráveis, menos provável de ser dobrada ou quebrada, mais leve e menos dispendiosa.

Mas agora os fabricantes estão fazendo armações de metal que incorporam esses recursos também.

  1. Ponte adequada

Uma das coisas mais difíceis na escolha de quadros adequados para crianças pequenas é que seus narizes não estão totalmente desenvolvidos, de modo que não existe uma ponte que evite a armação de plástico a deslizar para baixo. Armações de metal, no entanto, geralmente são feitas com almofadas ajustáveis ao nariz.

É importante que os óculos fiquem no lugar, porque as crianças tendem a olhar por cima dos topos das lentes ao invés de empurrar óculos quando estes escorregam. O oftalmologista geralmente é o melhor juiz para decidir se um quadro se encaixa corretamente.

  1. Material da lente

Uma vez que pais e filhos concordaram sobre a armação, a próxima consideração é acerca das lentes.

Lentes infantis devem ser feitas de policarbonato ou um material chamado Trivex, porque estes materiais leves são significativamente mais resistentes ao impacto do que outros materiais. Além de serem os materiais mais seguros, eles também são mais leves do que as lentes de plástico regulares, uma boa vantagem para as prescrições de lentes grossas.

O preço para lentes de policarbonato geralmente é comparável ao custo para as lentes de plástico normais com UV e revestimento resistente. E com policarbonato, as crianças ganham uma margem extra de segurança para proteger os olhos. Tenha em mente que as lentes Trivex podem custar um pouco mais do que o policarbonato.

O material menos desejável para as lentes infantis é, justamente, o vidro. Embora deva ser tratado com resistência ao impacto, o vidro ainda se estilhaça quando quebra e cacos de vidro – mesmo dos vidros de segurança – são um perigo para os olhos. As lentes de vidro também são significativamente mais pesadas, o que as torna menos confortáveis de usar.

Devido a questões de segurança e responsabilidade, a maioria das óticas nos Estados Unidos, por exemplo, não vendem óculos infantis com lentes de vidro.

  1. Óculos esportivos

O policarbonato é um material seguro que faz os pais ficarem tentados a permitir que os filhos pratiquem esportes com seus óculos.

Então, se a criança pratica esporte é necessário que se faça um óculos esportivo com lentes de policarbonato que irá fornecer a melhor proteção contra a lesão no olho.

Para oferecer melhor proteção, óculos esportivos devem ser montados corretamente, seguindo, também neste caso, a orientação do oftalmologista antes de fazer uma compra. Embora pareça um contrassenso, óculos esportivos devem ter uma abertura vertical maior, em vez de uma menor. Se um impacto ocorrer e os óculos forem empurrados contra o rosto, uma grande abertura do olho mantém o impacto afastado dos olhos. Com uma pequena abertura, no entanto, os óculos podem avançar à direita na extremidade da cavidade ocular, o que pode danificar o globo ocular.

  1. Par de backup

Porque estamos falando de crianças e seus óculos, é sempre uma boa ideia comprar um segundo par de óculos para elas, ou backup. Isto se torna especialmente importante se a receita da criança for de lentes grossas.

Algumas óticas oferecem descontos especiais ao segundo par, quando o “óculos de backup” for comprado ao mesmo tempo em que o par principal. Em alguns casos, os óculos esportivo pode ser considerado como um par extra de óculos. Ou, se a prescrição da criança não se alterou significativamente, pode-se manter os óculos anteriores em um lugar seguro para ser utilizado como reserva.