Era o período do pós-guerra, onde a classe média estava tentando se reerguer e voltar a ter hábitos consumistas. Foi com esse cenário que Adele Casagrande e Edoardo Fendi criaram a loja Fendi que rapidamente se tornou um sucesso, vendendo malas de couro e outros artigos para uma clientela cativa. O negócio prosperou e uma nova loja foi inaugurada na Via Piave em 1932, uma área residencial que estava se tornando um centro comercial da época.

Em 1968, as malas e bolsas da FENDI foram descobertas em Roma por Marvim Traub, então presidente da famosa loja de departamento americana Bloomingdale’s, que as levou para serem vendidas em Nova York. Não demorou muito para os produtos da marca despertar a atenção de várias outras lojas americanas que queriam tê-los para vender á seus consumidores, fazendo com que hoje em dia a FENDI seja a marca com maior número de representações dentro das tradicionais lojas de departamento americanas.
Na década de 70, a marca alcançou um grande reconhecimento e seus produtos eram vendidos nas melhores lojas do mundo. A empresa lançou uma nova linha de produtos e acessórios, como luvas, jeans, gravatas, óculos, relógios, isqueiros e canetas em 1984.

Em 1999, a marca foi comprada pelo poderoso grupo LVMH, mantendo os membros da família em cargos importantes dentro da empresa. Somente dois anos mais tarde, em 2001, a FENDI inaugurou sua primeira loja âncora na cidade de Paris, o centro da alta costura mundial. Em 2005, a FENDI celebrou seu 80º aniversário com a abertura da nova sede PALAZZO FENDI em Roma, que abriga os estúdios, ateliês de pele, além de ser a maior loja da marca no mundo. Nos anos seguintes a marca continuou lançando bolsas de enorme sucesso no mercado mundial, sempre ditando tendência no segmento e arrebatando a atenção e preferência das celebridades. Luxo, fantasia, qualidade. Com um pé na tradição e outro na modernidade, a marca italiana Fendi continua arrebanhando cada vez mais fiéis para o irresistível pecado do consumo de luxo.