O médico Marco Aurélio Raymundo (mais conhecido pelo apelido de Dr. Morongo), formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, saiu da cidade grande e se mudou para Garopaba, em Santa Catarina aquele lugar remoto, ainda sem abastecimento de energia elétrica, no ano de 1974.

Tudo ia bem, com o emprego no posto de saúde e surfando nas horas vagas, até que o frio chegou junto com o inverno e ondas perfeitas começaram a quebrar nos picos de surf. Permanecer na água era impossível, por causa das baixas temperaturas do mar, inferiores a 18º, sem falar nos ventos gelados, vindos do sul e oeste. Os surfistas tentavam driblar o frio com todos os tipos de invenções, até tomavam cachaça e entravam na água com malha de lã. Nada funcionava. Foi então que o médico tomou a iniciativa de costurar uma roupa de neoprene, na garagem de sua casa de madeira, em frente à praia de Garopaba (hoje no local funciona o MORMAII Café).

Naquele momento surgiu a MORMAII, em 1975, embora a marca tenha sido registrada no INPI (Instituto nacional da propriedade Industrial) anos mais tarde, em 1979. O nome da empresa MORMAII é derivado da junção do apelido de seu criador – Morongo – com o nome de sua ex-mulher, Maira e “i” dobrado, deriva de Hawaii, paraíso para os amantes do surfe. A criação de Morongo ofereceu a oportunidade de qualquer surfista brasileiro ter sua própria roupa de neoprene (wetsuit em inglês) para surfar, sem depender de marcas estrangeiras. Até mesmo os pescadores se tornaram clientes, adquirindo wetsuits para tarrafear na beira do mar e das lagoas no inverno. Desde então, as wetsuits se tornaram indispensáveis para os surfistas curtirem as ondas, durante o ano todo.

Com o Regime Militar no poder, o Brasil foi alvo de uma política protecionista que fechou o país às importações, então, as roupas da MORMAII se multiplicaram. Junto com a história da marca MORMAII que se proliferava pelo país com a assinatura “a sua marca na água”, o surf no Brasil também explodia, conquistando muitos adeptos nos anos 80. Virou um esporte sério e profissional tendo um Circuito Brasileiro prestigiado pelos melhores atletas, com empresas como a MORMAII patrocinando etapas e competidores. Ainda nessa época, apareceram com força pelo Brasil outras modalidades de ação que derivam do surf, como o windsurf, skate e bodyboard, além do mergulho e triatlon. E a MORMAII também ofereceu o mesmo conforto das wetsuits e da moda masculina e feminina, acessórios e equipamentos, para atletas de todas as atividades de esportes alternativos ao futebol, vôlei, basquete e corridas.

Em 2003 a empresa começou um plano de forte expansão internacional que teve início com a inauguração de um escritório em Málaga, na Espanha. Logo depois foi a vez de “atacar” a França, Itália, Inglaterra e Portugal. Apesar de todo o crescimento, a MORMAII preservou seu estilo original. A sede continua instalada na cidade de Garopaba e seu fundador é o diretor-presidente e também piloto de testes dos produtos. “Eu mesmo testo durante um ano cada novo protótipo e suas inovações, antes do modelo ser fabricado para o consumidor”, explica Morongo.