Olhos inchados significam que o corpo está com excesso de líquidos, que se concentram principalmente nas pálpebras e tecido conjuntivo ao redor dos olhos.

Esse inchaço pode ter muitas causas e, por isso, muitas pessoas apresentam os olhos inchados e ficam sem saber o que isso significa.

Em alguns casos, esse sintoma pode ser algo bem simples, como uma noite mal dormida, desaparecendo em seguida. No entanto, quando o inchaço é persistente, é preciso atenção, uma vez que ele também pode indicar um problema mais sério de saúde e que merece tratamento específico.

Pensando nisso, listamos as principais causas que levam ao inchaço ao redor dos olhos e como tratá-las adequadamente. Acompanhe!

Olhos inchados: que doenças esse sintoma pode indicar

1. Terçol

CAUSAS

O terçol, ou hordéolo, é uma das inflamações mais comuns e conhecidas quando o assunto é o olho.

O terçol acontece como resultado da infecção bacteriana e consequente inflamação das glândulas de gordura que ficam ao redor dos cílios, fazendo com que a pálpebra inche em resposta.

SINTOMAS

Além do inchaço, outros sintomas podem ser percebidos, como dor, vermelhidão, lacrimação excessiva e dificuldade na hora de abrir o olho.

TRATAMENTO

Normalmente, o terçol desaparece naturalmente entre 5 e 7 dias. Para acelerar o processo de remissão e aliviar os sintomas, é possível aplicar uma compressa de água morna de 3 a 4 vezes ao dia por, aproximadamente, 10 minutos.

Caso o terçol persista, é fundamental procurar um oftalmologista e identificar a verdadeira razão do problema, assim como o tratamento mais indicado, que pode envolver a indicação de medicamentos, pomadas e colírios.

2. Conjuntivite

CAUSAS

A conjuntivite representa a segunda causa mais comum quando falamos de olho inchado. Nesse caso, trata-se de uma infecção do próprio olho, que provoca a inflamação da conjuntiva.

A conjuntivite pode ser causada por vírus, bactérias, como também podem ser de origem alérgica. Em casos raros, ela também pode ser causada pela presença de fungos.

SINTOMAS

Como resultado da infecção, o paciente apresenta coceira, olhos inchados, avermelhados e, em casos mais graves, até mesmo com secreções. Nesse tempo, a pessoa também apresenta sensibilidade à luz, lacrimação e desconforto na função de enxergar.

Outros sintomas que podem aparecer são:

  • secreção purulenta (em caso de conjuntivite bacteriana);
  • secreção esbranquiçada (conjuntivite viral)
  • sensação de cisco ou areia nos olhos;
  • pálpebras grudadas ao acordar;
  • visão borrada.

TRATAMENTO

De forma geral, o tratamento mais indicado envolve a descoberta do tipo de conjuntivite que o paciente tem, representando o primeiro passo ser seguido. Como falamos acima, ela pode ser causada por fatores diversos. Para aliviar os sintomas, é recomendado realizar compressas e lavagens frequentes. Concomitantemente, é indicado uso de colírios, que podem ser tanto antiinflamatórios quanto antibióticos, dependendo do fator causador.

Veja agora um pouco sobre o tratamento de cada tipo de conjuntivite:

  • Viral: não existe medicamento específico, além do tratamento dos sintomas da doença.
  • Bacteriana: o tratamento conta com colírios antibióticos (que precisam ser indicados e prescritos por um médico). Vale ressaltar que há colírios que não podem ser utilizados, pois há chances de agravarem o caso.
  • Alérgica: como em qualquer outro caso alérgico, o paciente deve ser orientado a conviver com a doença crônica. Por ser recorrente, algumas medidas podem ser tomadas para que a intensidade e a frequência das crises sejam diminuídas, como: evitar coçar os olhos, não acumular pó em cortinas, carpetes ou em bichos de pelúcia, varrer a casa com a utilização de panos úmidos para que a poeira não seja levantada, fazer compressas geladas para aliviar os sintomas da alergia.

Em casos mais graves, pode-se pedir também que sejam usadas pomadas oftálmicas com antibióticos, trazendo resultados ainda mais eficientes para o tratamento.

3. Alergias

CAUSAS

As alergias também estão entre as causas mais comuns de um eventual inchaço nos olhos. Para perceber quando isso acontece, basta analisar outros fatores de forma conjunta.

A alergia é uma reação de defesa exagerada do organismo à presença de um corpo estranho, chamado de alérgeno. Quando isso acontece nos olhos, ocorre a liberação de uma substâncias químicas, sendo a mais comum delas a histamina.

Entre os principais alérgenos temos:

  • Pólen;
  • Poeira;
  • Pelos de animais;
  • Soluções para lentes;
  • Maquiagem;
  • Colírios.
  • Sintomas

Quando liberada para combater os alérgenos, a histamina causa dilatação dos casos sanguíneos dos olhos, o que leva ao inchaço, vermelhidão, coceira e lacrimação. Por ser uma reação alérgica, é comum que o inchaço venha acompanhado de nariz inchado, coriza, coceiras e espirros.

TRATAMENTO

Converse com seu médico para descobrir a origem desses sintomas. A forma de tratamento mais comum são medicamentos anti-histamínicos. Além disso, é importante tomar medidas como evitar coçar os olhos e aplicar sempre o soro fisiológico.

4. Herpes ocular

CAUSAS

A herpes é uma infecção comum, mas poucas pessoas comentam que ela pode atingir o olho.

Transmitida pelo vírus dos herpes simples, ela pode causar a inflamação da córnea – conhecida pelos médicos como ceratite – ou, ainda, a fibrose.

SINTOMAS

Os sintomas podem ser parecidos com os da conjuntivite, mas pode ter uma aparência um pouco pior. Isso porque ela pode provocar feridas dolorosas nas pálpebras, podendo também comprometer a visão e, até mesmo, reduzir a visibilidade.

Além disso, ela pode ser uma infecção leve ou, ainda, simbolizar a necessidade de um transplante de córnea— podendo significar, até mesmo, a perda de visão em casos mais graves.

TRATAMENTO

O tratamento do herpes ocular normalmente é realizado a partir de remédios antivirais, como o Valaciclovir e o Aciclovir (em pomadas ou comprimidos), além de analgésicos, como o Acetaminofeno e Dipirona para aliviar a dor local.

Caso o médico ache importante para complementar o tratamento, pode ser recomendado o uso de compressas úmidas frias ou mornas e, também, o uso de pomadas antibacterianas para a proteção dos olhos e de colírios antibióticos para prevenir infecções secundárias causadas por bactérias.

Como a herpes também pode aparecer em outros locais do corpo, como os órgãos genitais ou boca, é importante que o paciente esteja atento para a possibilidade de que outros sintomas apareçam. Procure reconhecer quais são os sinais que a doença apresenta nesses locais.

5. Trauma ocular

CAUSAS

Pancadas, picadas de insetos ou traumas com substâncias químicas nos olhos também pode ocasionar inchaço.

O inchaço nos olhos acontece como uma forma de proteção do próprio organismo, que junta esforços na região para proteger o local e reduzir as chances de qualquer problema maior.

Esse problema é mais comum em crianças, principalmente depois da prática de um esporte físico.

TRATAMENTO

Nesse caso, se o problema for só um inchaço, uma compressa gelada pode ser suficiente para reduzir a inflamação. Entretanto, o quadro clínico deve ser avaliado.

Caso o trauma tenha gerado alguma sequela, é importante consultar o mais breve possível o médico oftalmologista para que nenhuma complicação aconteça. Já se o trauma foi gerado por picada de inseto, é importante ficar atento a outros sintomas, como dificuldade de respirar e coceira.

Outras possibilidades de tratamento são: apenas a vigilância; pomadas antibióticas; anti-inflamatórios; hipotensores oculares. Em raras ocasiões uma intervenção cirúrgica pode ser recomendada para a remoção de coágulos de sangue. Dependendo do grau da pancada, também pode ser indicado lavar o local com soro fisiológico, aplicar gelo e depois usar compressas quentes para diminuir o acúmulo de sangue.

6. Calázio

CAUSAS

Assim como o terçol, o calázio é resultado da obstrução das glândulas sebáceas responsáveis pela lubrificação dos olhos. Porém, a diferença é que ele não surge como resultado de uma infecção bacteriana, mas como inflamação e consequente obstrução dos dutos que permitem a saída da secreção lubrificante.

SINTOMAS

Diferentemente do terçol, o calázio se torna um cisto sebáceo duro. Embora não seja dolorido, ele causa irritação, vermelhidão e sensação de peso nas pálpebras, além de olhos inchados.

TRATAMENTO

Compressas mornas são o suficiente para lidar com o calázio, uma vez que´tende a desaparecer naturalmente.. Em casos de reincidência muito frequente, pode-se recomendar uma pequena intervenção cirúrgica para desobstrução das glândulas.

7. Blefarite

CAUSAS

Trata-se de uma inflamação nas glândulas sebáceas das pálpebras que regulam a oleosidade, causando seu bloqueio e mau funcionamento.

SINTOMAS

Além dos olhos inchados, é comum o aparecimento de remelas, a sensação constante de cisco no olhos e dor nas pálpebras. A blefarite também pode ser acompanhada por alterações na pele da pálpebra e queda dos cílios.

TRATAMENTO

Por se tratar de uma condição crônica, o tratamento segue apenas o controle dos sintomas por meio de práticas de higiene mais rígidas. Para isso, o paciente deve levar os olhos com frequência, removendo as remelas e, assim, evitando o acúmulo de bactérias.

Compressas mornas também são úteis para aliviar o desconforto.

8. Insuficiência renal

CAUSAS

Por incrível que pareça, olhos inchados também pode estar relacionados a problemas nos rins, que comprometem a filtração do sangue e causam inchaço em diversas partes do corpo.

SINTOMAS

Em função da retenção de líquidos no organismo devido à insuficiência da atividade dos rins, o inchaço pode acometer não só as pálpebras, afetando também o rosto e membros, por exemplo.

TRATAMENTO

No caso de olhos inchados em decorrência de insuficiência renal, é fundamental procurar um médico imediatamente, para a realização de exames que possam identificar possíveis complicações e iniciar o tratamento adequado.

Nesse sentido, podem ser indicados remédios diuréticos para aliviar a retenção de líquidos e recuperar a função plena dos rins. Para aliviar os sintomas ocular, é importante não coçar os olhos e aplicar colírios hidratantes frequentemente.

9. Celulite orbital

CAUSAS

A celulite orbital é uma infecção grave e emergencial que acomete os olhos. Geralmente, trata-se de uma infecção bacteriana que migra dos seios nasais para a cavidade ocular, podendo afetar também sobrancelhas e bochecha.

SINTOMAS

Além de forte inchaço nas pálpebras, a celulite orbital também pode causar olhos saltados, comprometimento na acuidade visual, dor ao movimentar os olhos, além de febre e dor por conta do combate do organismo à infecção.

TRATAMENTO

Como comentamos, trata-se de uma condição emergencial e deve ser tratada imediatamente. Nesse caso, o tratamento envolve o uso de antibióticos o quanto antes, evitando, assim, possíveis danos ao nervo óptico e, em quadro graves, perda da visão.

10. Doença de Graves

CAUSAS

A doença de Graves é uma condição autoimune, resultado de uma tireóide hiperativa (hipertireoidismo).

SINTOMAS

Além dos distúrbios na glândula tireoide, a doença de Graves está frequentemente associada a quadros oftalmológicos, como olhos saltados, vermelhidão, visão dupla, olhos inchados e pálpebras caídas (ptose). Em casos mais graves, pode haver perda de visão.

Os sintomas tendem a ser piores pela manhã, diminuindo com o passar do dia.

TRATAMENTO

O tratamento da doença de Graves envolve medicação para regulação da tireóide. No caso específicos dos sintomas oculares, podem ser prescritas as chamadas lágrimas artificiais. Em quadros graves, o médico pode recomendar:

  • Corticosteróides, para reduzir o inchaço dos olhos;
  • Primas, para corrigir a visão dupla;
  • Cirurgia para descompressão orbital, para corrigir os olhos saltados;
  • Radioterapia orbital.

Causas menos graves

Existem outras condições menos graves que podem causar inchaços nos olhos. Entre elas, podemos citar:

  • Mudanças hormonais e circulatórias decorrentes da gravidez ou associadas ao ciclo menstrual;
  • Uso de medicamentos específicos, como antibióticos, que causam retenção de água ou inchaço como efeito colateral;
  • Excesso de iodo na alimentação e/ou consumo excessivo de álcool, que também causam retenção de líquidos no organismo.

Como pudemos ver, olhos inchados podem ser resultado de diversos problemas que requerem tratamentos distintos. Por isso, é fundamental procurar imediatamente um médico oftalmologista para que uma avaliação completa seja realizada.

Lembre-se: não espere; o diagnóstico precoce é a melhor forma de evitar complicações e de aumentar a efetividade do tratamento. Por isso, não hesite e, ao experimentar sintomas como os que citamos, entre em contato com seu oftalmologista.