Movimentos involuntários dos olhos, tiques e espasmos da pálpebra são bastante comuns. Normalmente, apenas a pálpebra inferior de um dos olhos está envolvido, mas a pálpebra superior também podem se contorcer. A maioria das contrações musculares dos olhos vem e vai, mas podem durar semanas ou até meses.

Para encontrar uma solução para tais contrações, precisamos determinar a causa subjacente deste problema considerado irritante. Chamado mioquimia no jargão médico, estas ondulantes contrações musculares nas pálpebras pode ser desencadeadas por:

  1. Estresse: apesar de estarmos todos sob estresse, por vezes os nossos corpos reagem de maneiras diferentes. Espasmos dos olhos pode ser um sinal de estresse, especialmente quando está relacionado a problemas de visão, tais como tensão ocular. Reduzir a causa do estresse pode fazer parar os espasmos.
  1. Cansaço: a falta de sono, seja por causa de estresse ou algum outro motivo, pode desencadear espasmos da pálpebra. Recuperar o atraso do sono pode ajudar.
  1. Tensão do olho: o stress relacionado com a visão pode ocorrer se, por exemplo, a pessoa precisa de óculos – ou precisa mudar os óculos. Os olhos podem estar trabalhando muito, provocando espasmos da pálpebra. A tensão ocular também pode estar ligada ao uso excessivo de computadores, tablets e smartphone, causas muito comum de stress relacionado com a visão. Se o espasmo da pálpebra é persistente e muito chato, deve-se fazer um exame de vista, para se certificar da necessidade da correção da visão. Quem passa muito tempo no computador, também deve considerar uma consulta com o oftalmologista sobre os chamados óculos de computador.
  1. Cafeína e álcool: muitos especialistas acreditam que o excesso de cafeína e/ou álcool pode provocar contrações oculares. Se o consumo de cafeína (café, chá, refrigerantes, etc) e/ou o consumo de álcool tem aumentado, vale à pena tentar cortá-los.
  1. Olhos Secos: mais da metade da população idosa experimenta os chamados olhos secos, devido ao envelhecimento. Os olhos secos são também muito comuns em pessoas que usam computadores, tomam certos medicamentos (anti-histamínicos, antidepressivos, etc), usam lentes de contato e consomem muita cafeína e/ou álcool. Cansaço e estresse também desenvolve o olho seco, para o qual muitos tratamentos estão agora disponíveis.
  1. Desequilíbrios nutricionais: alguns relatórios indicam a falta de certas substâncias nutritivas, como o magnésio, cuja ausência pode desencadear espasmos da pálpebra. Embora esses relatórios não tenham evidências científicas, não se pode descartar isso como uma possível causa de espasmos da pálpebra. Caso haja suspeita de uma deficiência nutricional, o ideal é conversar com algum especialista ao invés de sair consumindo aleatoriamente produtos nutricionais.
  1. Alergias: pessoas com alergias oculares podem ter coceira, inchaço e lacrimejamento excessivo. Quando os olhos são friccionados, isso libera a histamina nos tecidos palpebrais e as lágrimas. Isto é significativo, porque alguns dados indicam que a histamina podem causar espasmos da pálpebra. Para compensar este problema, alguns oftalmologistas recomendam anti-histamínico em forma de colírios ou comprimidos para ajudar alguns espasmos da pálpebra. Mas lembre-se que os anti-histamínicos também podem causar o olho seco.

 

Quase todos de início súbito, os espasmos da pálpebra costumam ser benignos, ou seja, a condição não é grave e nem um sinal de um problema médico. No entanto, este tipo de movimento involuntário dos olhos também pode ser difícil de tratar. A única opção para fazer pará-los é descobrir a causa e tratá-la.

As formas mais graves de espasmos da pálpebra são causadas por doenças neurológicas, como o  blefaroespasmo ou espasmo hemifacial. Estas condições são muito menos comuns e devem ser diagnosticadas e tratadas por um oftalmologista.

Em casos raros, alguns espasmos não vão embora e podem ser tratados com sucesso com injeções de Botox que ajudam a para com as contrações musculares. O fato é que somente uma consulta ao oftalmologista pode trazer um diagnóstico e consequente tratamento adequado.