Na maioria das vezes, crianças com miopia não se queixam ou apenas se queixam da dificuldade para ver as coisas de longe. Uma criança míope pode se aproximar de objetos para ver claramente.

Mesmo já sabendo expressar o que sentem, as crianças, muitas vezes, não sabem que enxergam mal, a criança pode achar que enxergar embaçado ou que não ver o que está mais longe é normal.

Os problemas visuais geralmente são hereditários. Sendo assim, se alguém na família usa óculos, esse já é um forte indício de que a criança provavelmente precisará deles também.

Normalmente, os problemas de visão são detectados na escola, porque os professores percebem uma queda repentina no rendimento do aluno.

Então, eles notam que ele tem copiado palavras erradas da lousa ou que nem mesmo as enxerga, aproximando-se dela para verem melhor. Por isso, pergunte na escola sobre esses comportamentos do seu filho.

Crianças míopes não enxergam bem de longe e, por isso, evitam brincadeiras que exigem essa habilidade. Por outro lado, se o seu filho for portador de hipermetropia, não verá bem de perto e esbarrará constantemente nas coisas, caminhando devagar e com cuidado.

Confira abaixo alguns sinais de que seu filho precisa usar óculos:

  • Dor de cabeça: esse sintoma pode resultar do esforço extra que a criança está fazendo para enxergar. Leve a criança a um oftalmologista se as queixas forem frequentes, especialmente na hora de fazer os deveres de casa.
  • Apertar os olhos para ler: fácil de perceber e muito comum, tentar enxergar com os olhos semi-cerrados é uma tentativa de focar melhor as imagens ou textos. É um sintoma que não pode ser ignorado.
  • Coceira persistente nos olhos: a fadiga ocular deve ser analisada por um profissional. Pode ser conjuntivite ou proveniente de grande esforço para enxergar melhor.
  • Dificuldade para aprender a ler ou dificuldade para ler em geral: O desempenho escolar da criança pode ser um grande indicativo de que sua visão não está em ordem. Se a criança se perder durante a leitura e para evitar isso, acompanhar as frases com o dedo ou até mesmo não conseguir acompanhar o ritmo escolar, consulte um médico para diagnosticar um possível estrabismo ou astigmatismo.
  • Sensibilidade à luz: nem sempre é sono ou preguiça. Problemas na visão provocam um incômodo com o brilho da luz.

No início, é difícil fazer as crianças usarem óculos, mas com o tempo, elas percebem que com eles, conseguem ver o mundo melhor. Para tanto, compre óculos leves e bonitos, pedindo para que o seu filho escolha o modelo que preferir. As lentes e as armações de acrílico são as mais resistentes a quedas.

As crianças também podem começar a usar lentes de contato quando estiverem maduras o suficiente para cuidar delas. Muitas vezes, isso depende de como os pais são envolvidos no cuidado com as lentes de contato. No entanto é mais aconselhável que elas comecem a usar a partir do momento que entrar na adolescência.