Aglomerações nas praias e piscinas são frequentes nesta época do ano e aumentam a incidência de conjuntivite, além de facilitar o olho seco evaporativo e a ceratite, inflamação na córnea mais comum em quem usa lente de contato.

A doença mais comum no calor é a conjuntivite, nesta época do ano podem surgir três tipos diferentes de conjuntivite

A bacteriana, é desencadeada pela maior proliferação de bactérias no calor e água contaminada. A viral por conta das aglomerações, diminuição do apetite e queda da imunidade. Já o excesso de filtro solar na região dos olhos responde por 46% da conjuntivite tóxica.

Prevenção

Os sintomas comuns a todos os tipos de conjuntivite são: coceira, lacrimejamento, sensibilidade à luz, pálpebras inchadas, olhos vermelhos. Na bacteriana a secreção é amarelada, na viral é viscosa e transparente e na tóxica é aquosa.

As principais recomendações para prevenir a contaminação por vírus ou bactéria são:

* Manter as mãos limpas.

* Não coçar os olhos.

* Evitar aglomerações.

* Não compartilhar colírio, toalhas, fronhas ou maquiagem.

* Fazer compressa de água fria nos olhos quando a secreção for transparente e morna quando for amarelada. Não desaparecendo o sintoma procurar o médico.

Para prevenir a conjuntivite tóxica causada por filtro solar, recomenda evitar excessos na região periocular.

Cuidados com lentes de contato

No verão as lentes de contato devem ser substituídas por óculos que podem ser do tipo solar com grau nas praias e piscinas. O contato com areia, sal e água contaminada, explica, favorece o surgimento de ceratite, inflamação da córnea, causada pelo acúmulo de depósitos nas lentes.

Proteção ultravioleta tem validade

Todas as pessoas devem proteger os olhos com óculos, boné ou chapéu durante a exposição ao sol.  Isso porque, a radiação UV (ultravioleta) favorece o desenvolvimento da catarata, doença que torna a visão embaçada pela degeneração das células do cristalino. A cor das lentes não faz diferença, mas alteram o conforto visual. O mais importante, destaca, é que tenham 100% de proteção UV para impedir que a radiação chegue ao cristalino e à retina onde o efeito cumulativo  causa degeneração macular, doença que progressivamente leva à cegueira definitiva. Proteger os olhos do sol também evita o pterígio, uma membrana que cresce na superfície ocular, atrapalha a visão e só pode ser eliminada com cirurgia.

Para prevenir estas doenças  a recomendação do médico é fugir dos óculos escuros falsificados porque as lentes não têm proteção UV.

As cores de lente mais confortáveis conforme a atividade são:

* Âmbar, marrom – permitem boa visão de profundidade, além de reduzirem reflexos.

* Cinza – ideal para dirigir em dias nublados porque permite melhor visão de contraste.

* Rosa e púrpura – indicadas para surfistas por melhorar a visão de contraste em fundos azul ou verde.

* Amarela – para diminuir o ofuscamento de motoristas no lusco-fusco do entardecer.