Sim, os óculos de sol também têm ‘prazo de validade’

Se usa óculos para conseguir ver bem certamente saberá que deve ir ao oftalmologista de dois em dois anos para confirmar se as lentes precisam de ser mudadas e se precisa de mais ou de menos graduação. Mas e os óculos de sol, com que frequência os deve mudar?

Um grupo de cientistas brasileiros alerta que deve mudar de óculos de sol pelo menos a cada dois anos. Isto porque os raios ultra violeta (UV) danificam as lentes com o passar do tempo e as lentes danificadas deixam de proteger os seus olhos dos raios UV, aumentando o risco de danos na córnea e de problemas de visão.

Os investigadores da Universidade de São Paulo apelam para que os standards que testam a qualidade dos óculos de sol sejam revistos, para que sejam estabelecidos limites seguros para os filtros das lentes – assegurando assim que todos os óculos de sol possam ser usados por um período de dois anos.

Liliane Ventura, que liderou este estudo, destaca que o teste feito atualmente na Europa, na Austrália, na Nova Zelândia e em partes da América do Sul não mede com precisão a qualidade de óculos de sol.

Como cita o Daily Mail, o teste atualmente calcula o quanto as lentes se deterioram com a exposição solar ao testar os óculos de sol num simulador de sol durante 50 horas a partir de uma distância de 30 centímetros.

A lâmpada de 450W é o equivalente a dois dias num ambiente natural num dia de verão, ou quatro no inverno. Mas a professora Ventura afirma que o teste atual é “ineficaz”. Os resultados deste estudo foram publicados na revista Biomedical Engineering OnLine.